ARTWAY ARTWAY
Marcos Portugal (1762-1830): publicações de música religiosa no século XIX

Marcos Portugal (1762-1830): publicações de música religiosa no século XIX

20 EUR
Marcos Portugal (1762-1830): publicações de música religiosa no século XIX
Marcos Portugal (1762-1830): 19th century sacred music editions
António Jorge Marques (ed.)
2017 © Biblioteca Nacional de Portugal / Coro de Câmara de Lisboa / CESEM
---
Marcos Portugal foi o mais famoso compositor luso-brasileiro de todos os tempos. A sua notoriedade na Europa ficou a dever-se essencialmente ao género dramático, mas em Portugal e no Brasil a sua música religiosa exerceu uma influência que perdurou por mais de 100 anos. São da sua autoria três das obras mais paradigmáticas do século XIX, que se mantiveram no repertório das igrejas e capelas até ao início do século XX: a Missa Grande Mi b M (ca 1782‑90) 1 (P 01.09), o Te Deum Re M (1802) (P 04.08), e as Matinas da Conceição Do M (1802) (P 03.05).
A edição crítica da segunda versão do Te Deum (P 04.08, V2), para solistas, coro e órgão obbligato, incluída neste volume, foi a mais internacional obra religiosa de Marcos Portugal e aquela que conheceu uma disseminação mais alargada. Alem deste Te Deum, mais três obras religiosas do compositor foram publicadas no século XIX: Missa Si b M (1783‑84)(P 01.17), Tantum ergo Mi b M (ca 1792‑1810) (P 04.04) e O quam suavis Fa M (ca 1800‑10) (P 05.11).
Esta obra contém as edições críticas e completas da versão original da Missa (vozes e baixo contínuo), do O quam suavis (vozes e baixo contínuo) e do Tantum ergo (vozes e órgão), bem como a segunda versão (atribuída a Marcos Portugal) do Te Deum (vozes e órgão).
A edição crítica bilingue é antecedida de um estudo sobre as edições de música religiosa de Marcos Portugal em Portugal e no estrangeiro.